segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Tirania do momento

O que seria tirania?
Bom, essa palavra está entre nós a todo o momento, e, não necessariamente, ela parte de outras pessoas. Somos nossos próprios tiranos. 
Esses dias conversando com um amigão, ele me disse que quer se policiar para não errar. Outro amigo me disse que não somos livres e uma amiga me ensinou que a vida exige posturas distintas em diferentes lugares. 
Tirania do momento é parecer ser feliz; parecer ser rico; parecer ser importante. Esses são apenas alguns conceitos da tirania. 
O namorado que a vida me deu de presente disse certa vez a mim: as pessoas não querem mais ser ou ter, basta parecer. E basta parecer, porque tudo é momento. A tirania do momento diz que hoje é bacana frequentar tais grupos, falar de tais assuntos e assistir tais séries, novelas, estar em algumas comunidades. Amanhã já não deverá ser mais isso. 
A tirania muda na mesma velocidade que as tecnologias, e essas, diga-se de passagem, "envelhecem bem antes de se estabelecer, diz Zygmunt Bauman no livro "A cegueira moral". 


No meio dessa roda gigante, há uma embreagem. Cabe a nós sermos ela, ou pacientes sentados nas cadeirinhas que sobem e descem ao som mais perfeito já ouvido: a vida. 
Sou a última a saber algo da vida, apenas sei que ela é frágil, não tem formato, nem tempo, surge ao nosso primeiro sopro de respiração e se acaba quando emitimos o último sopro. Fazer dessa dramaturgia nossa mais linda ação não pode ser simplesmente uma tirania do momento. 
Que tal adotarmos a tirania por muito tempo? Sejamos tiranos de nós mesmos, puxemos nossos próprios tapetes, sabotemos-nos para o bem quando a "bendita" preguiça aparecer e, por último, olhemos a morte como um brinde carregado de beleza. Afinal, é ela que nos mostra que não somos imortais, que nos diz que devemos pensar o que pensar em nossos  pensamentos e nos pede para tirarmos de nós a acomodação. 
Enfim, que mudemos na mesma perfeição que muda o universo. Tudo nasce, cresce, morre e se transforma. Enquanto passa por essas fases, o gigante infinito ensina!! 
Então, que sejamos professores e alunos da vida e que "puxemos o tapete" da tirania do momento.