segunda-feira, 4 de abril de 2016

Chile: lá fomos nós!!!!

Olá amigos, tudo bem?

Posso dizer que 2016 é o ano da crise, mas peço licença a vocês para declarar que também é o ano da realização de um sonho: conhecer o Chile.
Foram apenas quatro dias ricos de muita história, paisagens lindas, muitos "itos e itas",  muitos mil Pesos e outras mil peculiaridades.

Fui para lá com uma das melhores companhias. Não, não é a Gol Linhas Aéreas Inteligentes, mas sim meu amigo, companheiro, namorado, Luís Flávio.
Ele vinha me convencendo a ir para lá, mesmo sabendo que não estava num momento tão bom para eu deixar meus entes queridos, até nem comemorei, planejei ou comentei que iria. Só estando lá o agradeci imensamente por insistir, por querer me ver sorrindo sempre, mesmo que a saudade e o apreço quisessem fazer um caminho inverso.
Obrigada, Luís Flávio! Não somente pela viagem, mas por ser um companheiro daqueles que não se encontra mais ou está raríssimo no mundo.

Enfim, vamos lá!!

O Chile nos conheceu no dia 31 de março, aproximadamente às 14h. Até fomos preparados para o frio, mas ao desembarcarmos no Aeroporto de Santiago, encontramos temperatura amena, em torno de 15 graus, e um clima quente, incentivado pela disputa de taxistas para nos levar ao Centro de Santiago, nosso destino. Sorte, encontramos Carlão e Zé Guilherme, paulistanos gente boa, mas palmeirenses. Apesar desse defeito terrível, foram eles que dividiram o táxi conosco. De um agenciador para o outro o trajeto caiu de 80 para 27 dólares. Chegamos ao nosso flat bem, mas bem cansados.



           Almoçamos e fomos conhecer algumas das construções históricas do Chile.



Tudo muito bonito, muito movimento, muita variedade, muita informação e nenhuma lembrança específica do Chile. Impressionante! 

Legenda: Plaza de Armas- Centro Chile

Legenda: Plaza de Armas- Centro Chile

Legenda: Plaza de Armas- Centro Chile


Até tentamos alugar bikes para circular pelas ciclovias de Santiago, mas era preciso um cadastro antecipado no site do Itaú.

Legenda: Tentando levar outro tombo de bike. Mas não deu!!

 Pelas ruas de Santiago há muito comércio, há também muitas casas de "fachada". Digo fachada, pois o que se vê por fora, não se é por dentro. Há casas de estéticas que, na verdade, são cabarés. No caso da foto, era cabaré na cara!!!

Legenda: Ô pega fogo cabaré!!!!

Para quem não tem Pesos suficientes, há muita prostituição nas ruas. 

Mas o Chile não é só o Centro, não é preciso ir muito longe para sentir de perto os Andes. A grandeza da natureza. No segundo dia alugamos o gigante Spark e com ele percorremos 200 km de trajeto pelo Santuário de La Naturaleza....

Legenda: Tamanho não é documento. 

Legenda: Apresento-lhes o "gigante" SPARK 
(Nosso melhor amigo no Chile)

Conhecemos também outro amigo, a quem apelidamos de Nando. Ele nos mostrou inúmeros caminhos e belas paisagens no Santuário de Naturaleza.

Legenda: Cachorro amigo, já chegou "hablando con nosotros"

Legenda: Esse é viciado em pedra

Legenda:Fotos diversas no Santuário de La Naturaleza

Legenda: Casas que desafiam a arquitetura

Legenda: Como não admirar

Legenda: Como não sorrir?

Legenda:Enquanto um olha para a foto, outro está doido para escalar nos Andes (rsrsrs)

Legenda: Churrasqueira às margens do rio que passa pelo Santuário

Legenda:Fotos diversas no Santuário de La Naturaleza

Legenda:Fotos diversas no Santuário de La Naturaleza

Legenda:Fotos diversas no Santuário de La Naturaleza

Legenda: Valeu a pena pagar $4.000 (Pesos)

Legenda:Fotos diversas no Santuário de La Naturaleza


Mais 32 quilômetros morro acima e ficamos  mais perto do Valle Nevado.

 Legenda: A caminho do Valle Nevado

  Legenda: Hotéis no Valle Nevado/ Chile

Legenda: Hotéis no Valle Nevado/ Chile

Legenda: Mas cadê a neve?

Legenda: Está ali, olha na  direção da ponta do meu dedo

Um frio de rachar e um lugar lindo de doer!
O atendente de lá, chamado Carlos, nos disse que final de maio começará a nevar. Tudo o que se vê de terra (morro, rocha) se transforma em uma grande pista de neve. Ele também nos disse que, assim como nós, 95% dos turistas do Chile são brasileiros.
Legenda: Pose para a foto no Valle Nevado

Legenda: Pose para a foto no Valle Nevado

Legenda: A pose é um detalhe diante da imensidão dos Andes

Legenda:Chile no exemplo de reciclagem- Caminho do Valle Nevado


Encantados demais com a natureza exuberante e com a influência da enorme Cordilheira dos Andes. No mesmo dia, descemos e fomos fazer um passeio, eu diria, passeio de normais!! Hehehe. Brincadeiras à parte, a exuberância de outras regiões de Santiago também nos encantaram. Um exemplo, é o belo prédio Costanera Center. 

Legenda: O bicho é grande! Costanera Center/ Chile

O maior da América do Sul, com 300 metros. É uma junção de prédio, shopping, apartamento, tudo o que se possa imaginar. Mas antes de chegar até ele, erramos o acesso, e que bom! O bastante para render uma piada que durou toda a viagem. Luís questionou o funcionário do prédio ao lado se poderia dar marcha ré no carro, pois havia entrado em outro estacionamento. Ao invés de usar o bom e velho português, recorreu ao portunhol. “Posso dar uma “rézita” no carro”? Eu, brasileira nata, não entendi o que ele quis dizer. Mas foi tão engraçado que valeu tudo. Rimos e rimos muito.

Enfim, visitamos um Centro de compras na busca pelo quê??? Produtos de escalada, afinal um amante das rochas, não foge delas nem estando num centro comercial.

Legenda: Loja de produtos de escalada no Chile


No dia seguinte, saímos bem cedo do flat para tomar um vinho na vinícola, a quinta maior do mundo. Passeio mais do que agradável. 

Legenda: Felicidade que não cabia no pequeno SPARK. kkkk


Hora de conhecer a diferença entre um belo vinho e um suco de uvo com álcool. Juro que não é arrogância. Eu mesma nem sou amante do vinho seco, prefiro um brasileiro que amo- Moscatel Frizante da Salton. Já Luís amou!!!
Não só o vinho, mas também a lenda do Casillero del Diablo. 
Eu não posso contar, vou deixar para vocês conhecerem a maravilhosa vinícola, suas lendas, sabores, histórias e lembranças. Seguem algumas fotos de lá. Vale muito a "vinho", ou melhor, vale muito a pena!!!!

Legenda: Jardim da Vinícola Concha Y Toro

Legenda: Animação na Concha Y Toro e cara de sono

Legenda: Desea um vino? (rsrsrs)

Legenda: Tour em inglês pela vinícola Concha Y Toro

 Legenda: Aproveitando os cenários naturais da Concha Y Toro

Legenda: Cada barril desses rende 300 garrafas

Legenda: Casa do Danado

Legenda: Ouvindo vozes, ou melhor, o som da lenda do Casillero del Diablo

Legenda: Encontrei o degustador do Casillero

 Legendas; Uvas para degustação

  Legendas; Uvas para degustação

  Legendas; Uvas para degustação


 Legendas; Uvas para degustação

 Legendas; Uvas para degustação


Gente, não posso deixar de dizer que nesse trajeto com o carro, reparamos algumas coisitas. Chileno é pé de chinelo. Daí, descobrimos que um dos motivos é pelo simples fato de que radar não há no Chile. Além disso, faltam muitas placas de sinalização. Ah se não fosse o GPS e a copiloto aqui! (hehehe).
Legenda: É preciso lupa para encontrar placas no trânsito de Santiago. 
A que encontramos é a dos Salesianos

Voltamos da Concha Y Toro e fomos conhecer o início do trajeto da Maratona do Chile, o principal motivo que nos levou até o país. Além disso, posamos para a foto em frente ao Palácio de La Moneda. 

Legenda: Michele(Bachelet), cadê você?

No mesmo dia, vimos uma das paisagens mais bonitas do alto do morro de Santa Lucía.

Legenda: Santa Lucía

Legenda: Vista do Alto do Santa Lucía- Santiago

Legenda: Vista do Alto do Santa Lucía- Santiago

Legenda: Observação da vista do Alto do Santa Lucía- Santiago- Por apenas 100 Pesos

Legenda: Vista do Santa Lucía- Santiago

                                       Legenda: Canhão do Alto do Santa Lucía- Santiago


Legenda: Vista  do Santa Lucía- Santiago

Legendas: Cerro de Santa Lucía, se esbarrando para garantir a vista bela de Santiago


No dia seguinte, 03/04, acordamos cedo, bem cedo. Enfrentamos os 11 graus de Santiago, com sensação térmica em torno de 8 graus, para correr na Maratona do Chile, prevista para começar às 7h. A organização estimou em 38 mil o número de corredores. Luís e eu, marinheiros de primeira viagem neste caso, corremos sem inscrição, então foram muito mais inscritos. Disse, marinheiro de primeira viagem, pois a corrida começou somente 8h30.
Legenda: Esse mar de mãos e pernas, muitas pernas,  na Maratona de Santiago


Luís conquistou seus 21 km com 1 hora e meia de corrida.

Legenda: Luís Flávio na chegada da meia maratona do Chile

Eu conquistei meus 10 km com 1 hora de corrida. Arrumei um motivo e tanto para enfrentar o frio, o medo e a dor que estava no joelho, há duas semanas quando levei uma queda feia de bike: a saúde de minha família. Consegui!!

Legenda: Euzinha, sem alma, na chegada dos 10 km da Maratona do Chile

Legenda: Luís e eu vencemos juntos

Segue um vídeo amador da largada: https://www.youtube.com/watch?v=CiUwyLAs9rc

Há muitas e muitas outras curiosidades no Chile.
Legenda: Olha quem nos persegue até no canal chileno?

Legenda: Decepção: Chile, exemplo no desperdício de água

Legenda: Comida peruana, apimentada e gostosa

Legenda: O primeiro uso dos "Pesos" no lugar do "Real"

Legenda: Coisa de menina que não cresceu, selfie...

Legenda: Cadê meu iogurte desnatado?

Legenda: Na expectativa para a corrida- Maratona do Chile

Legenda: Santiago noturna



A conclusão que tiramos do Chile?

*Que a realidade é que o nosso Real não vale mais nada!!      
*Que não adianta colocar “ito” ou “ita” no final das frases para ser entendido, tem de estudar espanhol;
*Que Chileno treina diariamente para a Fórmula 1; Voa no trânsito;
*Que não há comida como no Brasil;
*Que o país tem muita beleza, queremos conhecer todas (Deserto do Atacama, geleiras)
*Que desejo a todos os prazeres de uma boa viagem. É só se planejar e conhecer o mundo, na medida do possível. Com milhas e planejamento, vamos longe!!

Obrigada pela leitura.
Um abraço a todos!