sábado, 28 de fevereiro de 2015

Anjos com jeito de vilões

Trafegando hoje de manhã pela Via Dutra, no trecho de Guaratinguetá, passou por mim um grupo de motociclistas com as famosas Harley Davidson. Fiquei impressionada com o estilo e camaradagem entre os amigos de estrada.
Coincidentemente, na noite anterior, fui surpreendida,mas de uma forma   nada sútil por um "babaca" motoqueiro. Ele quase me deixou surda.Acredito que  para provar que é homem, tem de acelerar a moto ao extremo.
Mais coincidência ainda é que há algum tempo conheci um grupo de motociclistas pelos quais me apaixonei.
Pessoas do bem, gente que faz sem querer nada em troca.
Gente disposta a sorrir sempre,te abraçar e dizer coisas boas.
Acredite! Esses motociclistas conquistam estradas e lugares em cima de uma Harley Davidson.

Foto:Zé Caetano

Somente agora fui entender que para subir num exemplar deste não tem de ser somente motoqueiro,mas também SER HUMANO.
Gente   que faz a diferença nesse mundão cada vez mais povoado por gente que não vale à pena. 

Aprendi que temos de agradecer coisas boas que nos 
acontecem. Mas como dizer obrigada quando elas são maravilhosas.
A forma que encontrei foi escrevendo um singelo texto em meu blog. Espero que gostem Marcelo Ferreira, Adriano, Ana Paula, Zé Caetano.

Andei a infância toda em motos de meu pai, Vespinha, 125 Honda, CB 250 e a Virago,mas  fui  privilegiada de posar pra foto em uma HD.


quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Estudos desenvolvidos pelo curso de Mestrado em Ciências Ambientais serão utilizados pelo Governo do Estado para reflorestamento de área


Um projeto do curso de Mestrado em Ciências Ambientais da Universidade de Taubaté (UNITAU) será utilizado pelo Governo do Estado de São Paulo na recuperação da mata ciliar da bacia do Rio Una.

O banco de dados levantado pelo curso fez com que a maior área destinada ao reflorestamento pelo Estado fosse na região. “O governo irá reflorestar quatro mil hectares nas margens e nascentes do Una. Outras bacias também foram contempladas, como a do Alto Tietê e do Piracicaba, mas com áreas menores”, comenta o prof. Dr. Marcelo Targa, coordenador do Mestrado.
Um dos diferenciais que contribuiu para a escolha da área do Una foi o mapeamento da região, feito pela Universidade. “Usamos uma base cartográfica na escala 1:10.000. Isso significa que um centímetro do mapa representa 100 metros do terreno, e isso ajuda muito na hora de considerar o que será feito”, explica Targa. O banco de dados disponibiliza informações sobre a cobertura atual da terra, declividades, áreas de proteção permanente e locais com vulnerabilidade à erosão. 
A Universidade participa, desde 2000, do Comitê das Bacias Hidrográficas do Paraíba do Sul, representando as instituições de pesquisa do Vale do Paraíba do Sul. Os projetos voltados para a bacia do Rio Una são realizados desde 2001.
O curso de Mestrado em Ciências Ambientais, tanto na modalidade acadêmica como na profissionalizante, estão com inscrições abertas até o dia 26 de fevereiro. Os interessados podem obter mais informações no site da Universidade.www.unitau.br
FONTE:ACOM/UNITAU

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Quer literalmente "defecar" dinheiro? Saiba como!

Algo surreal está acontecendo nos Estados Unidos.

 Vi o texto abaixo no site do Yahoo. Pela curiosidade,quis compartilhar com vocês.

ONG paga até R$ 35 mil por ano para quem vender suas fezes

Já pensou vender suas fezes e conseguir uma boa grana com isso? Pois bem, parece surreal, mas nos EUA é possível. A OpenBiome, uma organização sem fins lucrativos, paga até R$ 35 mil por ano para quem doar fezes. Elas serão utilizadas para tratar pacientes que sofrem com uma bactéria rara e que é resistente a antibióticos.


O tratamento em questão envolve a administração de fezes saudáveis processadas no estômado do paciente por meio de endoscopia. Criada em 2013, a OpenBiome já entregou mais de 2 mil tratamentos em 185 hospitais dos EUA. Para ser doador, é preciso ser extremamente saudável.


A forma de ganhar dinheiro é simples: para cada amostra de fezes saudáveis, são pagos R$ 109 ao doador. Se a pessoa comparecer por cinco dias seguidos, leva um bônus de R$ 137. Sendo assim, é possível conseguir R$ 677 por semana apenas vendendo fezes para a OpenBiome.

Fonte: Yahoo