segunda-feira, 26 de maio de 2014

Polícia Ambiental retira papagaio de idosa de 90 anos

Olá gente,boa noite! É tão prazeroso fazer o que amamos. Bom,abaixo segue o link de uma das duas reportagens que fiz neste fim de semana na Band São Paulo.Assistam e comentem!

http://bandnewstv.band.uol.com.br/videos/?v=15048398

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Meu protesto pelo meio ambiente

Olá gente!
 Um decreto da Secretaria do Estado do Meio Ambiente de São Paulo determina que  um autor de infração ambiental de menor dano poderá cumprir medida alternativa ao pagamento da multa que, geralmente, tem valor elevado. A medida sócio-educativa pode ir desde a reparação do dano ambiental até a prestação de serviços ecológicos ou participação em cursos de educação ambiental. 
A proposta também pretende  aumentar para 75% a resolução dos processos por dano ambiental no Estado, hoje de apenas 15%. Dos 13 mil autos de infração que a Polícia Ambiental e outros órgãos de fiscalização aplicam por ano, menos de dois mil são pagos e resolvidos. Os outros 85% acabam ficando sem solução em processos que se arrastam por até cinco anos. 

Este danos correspondem a ações de   caçadores e pescadores irregulares, portadores de pássaros silvestres ou pessoas que danificam ou cortam uma árvore,mas que não chegam a ser desmatadores .Para este último,um  sistema informatizado  permite acompanhar em tempo real as intervenções na área degradada, inclusive com acesso público. O monitoramento ambiental por imagens de satélite, estendido a todo o Estado, detecta alterações na vegetação de 0,2 hectares (2 mil m2), com cem vezes mais precisão que o sistema existente na Amazônia.
É uma boa medida na tentativa de frear a destruição do meio ambiente. 
Neste contexto, vale lembrar a esses infratores que um ser humano que nasce é sinônimo de destruição do mundo. É o processo natural. Afinal, para que um ser humano se mantenha vivo é necessária maior  produção de água, alimentos,roupas, etc... .
À medida em que a população mundial aumenta, crescem também os meios tecnológicos para garantir segurança alimentar à essas pessoas. 
Se caminhamos para o fim de um ciclo, por que não deixar que esse ciclo se feche sozinho?
Os caçadores e  pescadores irregulares, os portadores de pássaros silvestres e os desmatadores antecipam o processo natural da fauna e da flora.
Mais do que uma punição do Estado, mereciam um tratamento de choque para mudar a postura perante ao meio ambiente.
Não pretendo ,não almejo e nem sonho em ser uma ativista,mas não vou deixar de ter atitudes simples que não me custam nada no dia-a-dia. 
Obrigada a todos pela leitura.Até a próxima!
Ah, não deixem de dar sugestões e comentar os textos.