segunda-feira, 29 de julho de 2013

Na TV Band Vale tenho o prazer de produzir o VALE ECOLOGIA 

O primeiro programa do ano vai ao ar neste  sábado, 3 de agosto, às 11h. Uma  edição comemorativa de 10 anos do Projeto Rio Vivo!!! 





Vamos falar do principal personagem para a realização deste projeto: o Rio Paraíba do Sul! 

Um gigante de mais de mil quilômetros que banha 3 estados e favorece cerca de 14 milhões de pessoas.

Você não pode perder!

É neste sábado, às 11h, na tela da Band!

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Uma árvore a mais no mundo

Um dos temas que mais gosto de falar é meio ambiente. Acredito que quando falamos dele e o respeitamos nos tornamos seres humanos melhores. Prefira estar em meio a mata, cachoeiras e outros recursos naturais, vai sentir a diferença. Sempre que optamos por uma viagem para essas preciosidades da natureza, voltamos mais leves, inspirados e felizes por sabermos que somos tão pequenos. Temos tudo isso de graça, será que damos algo em troca?

Enfim, entrei neste assunto também para falar da importância de se preservar. Preservação também tem a ver com envolvimento. Não só preservar o que já foi feito,mas sim criar mais recursos naturais, fonte de vida. Criar água, ar puro, vegetação densa.É tão fácil, se envolva!

Conheço há alguns anos um defensor da natureza, se chama Luiz Bettoni. Ele planta árvores pelas cidades do Vale e até em  outros estados.

A última investida foi aproveitar a vinda do Papa Francisco ao Brasil para plantar uma árvore (Ipê Amarelo) no Seminário Bom Jesus. O Pontífice ,bem ou mal, é um caminho para divulgar e abençoar esse trabalho.O Papa esteve por lá e viu essa fonte de vida e ainda jogou terra nos pés do Ipê.


                                                        Luiz Bettoni plantando uma árvore.
                                         Seminário Bom Jesus, Ipê Amarelo em primeiro plano.

O Ipê Amarelo foi escolhido por ser o símbolo do Brasil. Nada melhor para um ARGENTINO ver. Ou melhor,nada melhor para o mundo ver. Afinal estamos em rede "mundial" nesta semana.
Brincadeiras à parte, foi um dia histórico . Um dia pra ficar na memória.
Você também pode plantar árvores pelo mundo. Mais do que se proteger, melhorar o seu meio ambiente, vai melhorar o meio ambiente futuro.
Pense nisso! Faça igual!!

Saiba como!! Visite o site da Ong Reflorestar é Viver (http://www.reflorestareviver.org.br/).

Beijos e até a próxima!!!



quarta-feira, 17 de julho de 2013

O  melhor prefeito

Asfalto refeito, lombadas retiradas, pinturas de faixas . É  este o cenário atual encontrado em Aparecida nos dias que antecedem a chegada do Papa Francisco a cidade. A visita do Pontífice será dia 24 de julho . Em uma semana apenas   o município está mais bonito.
Não é difícil lembrar que há seis anos o Vale também vivia a expectativa da  vinda de outro papa, Bento XVI . Ele veio e por onde passou encontrou estradas perfeitas, povo alegre e políticos engravatados.
Infelizmente ainda precisamos maquiar a situação para "inglês" ver. Neste caso argentino e alemão,respectivamente.
Por outro lado vivemos um momento de esperança, de união, de amor.
Esquecemos dos problemas. Aqueles que afligiam a população há tão pouco tempo ;(transporte, saúde, corrupção).

Vendo pelos dois lados, o papa é o melhor prefeito. Ele melhora a estrutura, une as pessoas e ainda nos faz esquecer dos problemas.
"Habemus Papam" . Temos um papa ,temos o melhor governante.
Ah,!Dia   29 de julho,  vida nova. Papa Francisco vai embora  e os problemas voltarão.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Noite fria no Marins. Facilmente pegamos temperatura negativa. Valeu a pena!

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=597675713615936&l=f3b54c7370
Em boa companhia no Marins, em Piquete.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=597675086949332&l=1ad2e49a67
]
A despedida do sol de sábado!!
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=597674680282706&l=ab799049c4
Ficamos bobos ao avistar o Marins!!
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=597674123616095&l=6ea90a7cd3
Alguns momentos no Pico dos Marins,em Piquete
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=597673553616152&l=d8ea57f72d
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=597673130282861&l=a9bf9e196c
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=597671150283059&l=bb46ed032d
A recompensa; seis estrelas cadentes
 
Sábado, 6h30 , é hora de levantarmos da cama. Pela frente um dia lindo, cheio de desafios. Mochilas prontas, bora pro Pico dos Marins, em Piquete. Pela segunda vez vou subir ao ponto mais alto do estado de São Paulo. Meu namorado já subiu várias vezes, mas a  cada expedição, ele diz ser uma sensação diferente.
Na subida ao Pico, ainda de carro, conhecemos Alexandre e Carlão. Vieram de São Paulo ,capital, e iriam encarar a escalaminhada pela primeira vez.
Já na base dos Marins conhecemos Marcelo, Raquel e Rodrigo. Vieram de Poços de Caldas, Minas Gerais ,para sentir a sensação do caminho das pedras.
Por volta de 10h30 iniciamos a   caminhada rumo ao Pico.
A placa indica o que nos  aguarda!!!!!!
 
 
Diferentemente da primeira subida, quando também era inverno, desta vez enfrentamos tempo um pouco mais fresco ,ventos mais fortes. Enfim, uma recompensa pelos seis quilômetros de caminhada que nos aguarda. Mas vale lembrar que desta vez, mochilas pesadas nos faziam companhia. Afinal ,vamos acampar.
Facilmente vamos ganhando altitude e o ar vai faltando. Apesar do peso nas costas,  por incrível que pareça, sinto minha resistência bem melhor que da última vez. (resultado da FUNCIONAL COM PEDRO VILANOVA. Olha a propaganda!!!).
A medida que íamos subindo os registros eram quase que obrigatórios. Assim como os tombos. Um escorregão aqui, um arranhão ali nos fazem lembrar que  conquistar um pico deste é para os merecedores de coração.Nesta hora também contamos com a ajuda um dos outros para enxergarmos caminho em meio a tantas rochas.
 
 
 
 Brinquei com os demais integrantes do grupo sobre a sensação de estar meio aos maciços que nos levam ao Pico. Dá a impressão de que estamos no meio de um episódio do Chapolin. Aquele que ele fala: “Aerolitos”. É tão diferente a paisagem , o clima, o mundo em que estamos vivendo  que fica estranho pensar que estamos no Vale.
Bom..... de volta a terra, ao passar pelo primeiro maciço nos perdemos. Subimos por um caminho diferente. Tivemos de voltar a trajetória indicada pelo totens,pedras indicativas .Pra isso, desbravamos uma mata intensa e os cortes nos dedos foram inevitáveis. Nesta época do ano, a vegetação está bem alta.
 
De volta ao caminho, faltava pouco para chegar ao nosso hotel (rsrsrs).
Ainda no meio da trajetória nos deparamos com uma figura estranha. Um senhor com quatro sacos cheios “sei lá do que” na mão, caminhando de chinelo e um paletó fino. Que é isso??? Estávamos ralando com todo o equipamento adequado, aquele homem com roupa imprópria e com pesos extras nas mãos nos alcançava a cada etapa. Quando foi perguntado sobre o que fazia ali, ele respondeu que “procurava uma caverna para repousar”. Tomara que tenha encontrado, pois a temperatura baixou e muito!Até  mesmo urso panda iria tremer.
 
Enfim, nos últimos maciços as paradas também eram obrigatórias pra recuperar o fôlego.
Por volta de 16h30, alcançamos o Pico mais alto do Estado de São Paulo. Marins, com seus 2.420 metros de altitude. Logo que chegamos o vento se intensificou. Facilmente alcançou  os 40 ou 50 quilômetros por hora. A sensação térmica caiu bastante .
 
Preparamos a barraca, nossa mansão com dois metros quadrados.
Quando parecia que não iríamos ver nada em meio a tanta neblina, ainda deu tempo de flagrar o majestoso por do sol.
 
 
Por volta de 18h30 já dentro da barraca, o vento só aumentava. Era tanta ventania, que fomos obrigados a cozinhar dentro da barraca. O cheirão de bacon e peixe logo tomou conta do pico.A vizinha de barraca até disse: Nossa que cheirão de bacon é este?
Apesar do cansaço, alcançar o pico nos traz uma felicidade imensa. Uma satisfação pessoal e espiritual. Uma paz que reflete na pele .
 
Depois de alimentados e descansados um pouco, topamos ir pra fora da barraca pra avistar a bela paisagem. Quando achamos  que o tempo ficaria nublado, fomos surpreendidos por um céu que parecia pintura. Eram tantas e  tantas estrelas que não poderia pedir mais nada.
Mas em apenas uma hora de conversa , olhando um pouco para o céu,  consegui ver seis estrelas cadentes. Não tenho tanto pedido para fazer (rsrsrs).
Além das estrelas, a vista do Vale lá de cima é incrível. É possível ver todas as cidades e ainda um pouco de Resende ,Rio de janeiro. Simplesmente, INCRÍVEL!
 
DIA SEGUINTE....
Pretendíamos acordar por volta de 6h para ver o nascer do sol,mas o tempo amanheceu tão fechado que até assustou. Foi aí que tivemos a certeza de estarmos enfrentando temperatura negativa. O vento era muito forte, facilmente reduziu a temperatura para dez graus negativos. AFF, e olha que eu amo o frio,mas este era de congelar a alma.
Depois de café tomado, hora de desmontar a barraca e preparar pra descida. Quando estávamos todos arrumados, a neblina era tanta que tínhamos o campo de visão comprometido. Ainda assim, iniciamos a descida com vento, pedra molhada e muita “coragem” e “medo”.
Descemos até que relativamente rápido. O lado bom da neblina é que não enxergamos a altura em que estamos.
Rapidamente encontramos um grupo parado em meio ao  caminho. A neblina intensa fazia desaparecer as rochas a nossa frente.
Juntos seguimos.Logo que  a visibilidade melhorou, começamos a encontrar vários grupos subindo ao pico.
O que nos impressionou foi  nos depararmos com  uma família com duas crianças e um adolescente. Não bastasse a subida ao Marins, eles pousariam e depois fariam a travessia até Minas Gerais. Bacana esse mundo apresentado pelos pais a esses filhos. Tenho absoluta certeza que serão seres humanos melhores.
Por volta de 14h chegamos a base do Marins,com aquela velha certeza de que mais uma parte de nós foi melhorada pelo que absorvemos da natureza nos apresentada pelo Marins.
É de uma enorme importância para o Vale, para a natureza como um todo. Esse pico contribui e muito para o abastecimento de água de moradores da região. É de  uma biodiversidade imensa.Vale a pena conferir. Pra quem nunca foi, o indicado é recorrer a profissionais . Um deles é o querido Gerson, um guia turístico apaixonado pelo Pico dos Marins. Tem um site: Acesse e o contate: http://www.marinzeiro.com/home.html.
Beijão gente e até a próxima!
 
ah,em seguida vou postar fotos!!!

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Desculpa pra tudo

               Em entrevista à revista Imprensa, o ministro das comunicações, Paulo Bernardo, disse que o Brasil não está atrasado no que diz respeito a implantação da internet 4G para a Copa do Mundo. Não mesmo? Ele próprio disse que  há pelo menos 2 mil municípios  que não são atendidos por cabo de fibra óptica. Entre eles, cidades do estado do Amazonas. Só lembrando que Manaus é uma das cidades que vão sediar a Copa do Mundo de 2014.
             Mais do que pensar se estamos ou não atrasados para um evento deste porte, é pensar no descontentamento da população com o feijão e arroz. Ou seja, com os serviços básicos oferecidos a nós e, pelos quais, pagamos muito.
           O povo trabalhador quer pagar e ter direito. O povo honesto quer pagar e se sentir seguro.
Não é isso o que temos. Estamos pagando por picanha e estamos comendo só feijão com arroz.
          Será que talvez por isso tenha tanta gente mamando na teta do governo  através de programas assistencialistas? Exemplo, Bolsa Família. São 50 milhões de brasileiros que recebem o benefício. Ou sejam, um em cada quatro brasileiros .
          O pobre quer oportunidade, mas como não há, ele aproveita a classe social e se enquadra neste programa. Assistencialismo exacerbado não leva  a lugar nenhum.
        Vamos dar emprego e não dinheiro de graça.
 
 
        Vou parar por aqui!
       O desabafo de hoje em apoio aos protestos neste dia 11 de julho!
       Abraços a todos!!

terça-feira, 9 de julho de 2013

Lazer

Toda mulher sonha em um dia ser fotografada..Nem que seja pelo irmão fotógrafo.. Vale a pena este momento consigo mesma!!

Gramática,sempre é bom se atualizar

Dicas da nossa gramática


por Sérgio Nogueira 

1ª) AFIM ou A FIM?
AFIM é um adjetivo referente à afinidade: “Sentimentos afins”;
A FIM é conectivo que indica finalidade (= para): “Estudava muito, a fim de ser aprovado (para ser aprovado)”.

2ª) DEBAIXO ou DE BAIXO?
Usamos DEBAIXO sempre que a seguir vier a preposição DE: “O gato estava debaixo da mesa”; “Escondeu-se debaixo da cama”…
Se não houver a preposição DE, usamos DE BAIXO: “O apartamento fica no andar de baixo”.

3ª) DEMAIS ou DE MAIS?
Só usamos DE MAIS quando se opõe a “de menos” na expressão “não tem nada de mais”.
Nos outros casos, quando pode significar “muito, bastante” ou “o restante”, devemos usar DEMAIS: “Comeu demais”; “Os demais devem retornar amanhã”.

4ª) Como ficou o uso do hífen com prefixo “PAN-“?
O novo acordo ortográfico manteve a regra anterior: só haverá hífen se a palavra seguinte começar por “h”, “m”, “n” ou “vogais”: pan-helênico, pan-mágico, pan-negritude, pan-americano, pan-europeu, pan-asiático…
Nos demais casos, devemos escrever sem hífen: pandemia, panregional…

5ª) Como ficou o uso do hífen antes de algarismos e nomes próprios?
Também não houve alteração, ou seja, o uso do hífen continua obrigatório em todos os casos: sub-20, anti-Obama, pós-Lula, pró-FHC…

6ª) É possível ESCANEAR?
Segundo o VOLP e as novas edições dos nossos principais dicionários, pode.
É uma forma aportuguesada como surfar, estressado, futebol, abajur, espaguete, estrogonofe…

7ª) Jogos paraolímpicos OU paralímpicos?
Nos dicionários, só há registro de PARAOLIMPÍADAS e de jogos paraolímpicos, mas podemos usar JOGOS PARALÍMPICOS. Dizem que é uma padronização sugerida pelos Comitês Olímpicos. Vem do inglês paralimpics games.
Sou contra, mas obedeço.

8ª) ESTADA ou ESTADIA?
Segundo os novos dicionários, ESTADA e ESTADIA, agora, são sinônimos.
Antigamente, ESTADIA era o período em que um navio ficava no porto para carga e descarga e ESTADA nos demais casos. Devíamos dizer a ESTADA de um hóspede no hotel, por exemplo.
Agora não se faz mais a diferença, É aceitável falar em ESTADIA de hóspedes em hotéis, de automóveis e de ônibus em garagens, de aviões em hangares…
Quando se trata de pessoas, prefiro a forma ESTADA.

9ª) Por que AUTOESTRADA e ALTO-RELEVO?
Com o prefixo AUTO, só há hífen quando a palavra seguinte começa por “h” ou por “vogal igual”: auto-hipnose, auto-observação. Nos demais casos, sempre escrevemos “tudo junto”, ou seja, sem hífen: autanálise, autocontrole, automedicação, autoatendimento, autorretrato, autossustentável, autoescola, autoestrada…
As palavras compostas com o adjetivo ALTO (alto-relevo, altos-fornos, altas-horas, alta-sociedade) e com o advérbio ALTO (alto-falante) devem ser escritas sempre com hífen.

10ª) VIGINDO ou VIGENDO?
O verbo VIGER (= vigorar, valer) é regular da 2ª conjugação. Deve seguir o modelo: temendo, perdendo, vencendo… Assim sendo, “a lei ainda está VIGENDO”, isto é, ainda está VALENDO, ainda é VIGENTE, ainda está na sua VIGÊNCIA.
Se VALEU, VENCEU…, “a lei VIGEU por pouco tempo”.

Trabalhos-Gravações


Claudinei Salles e a fruta-pão. Durante gravação do programa Vale Ecologia da TV Band Vale!

Trabalhos e gravações

https://www.facebook.com/fateabr/posts/253649794761948

Feriado de chuva, descanso obrigatório

Feriado de 9 de julho. Feriado da Revolução Constitucionalista,mas em São Paulo o que muitos devem estar comemorando é o descanso embaixo da coberta. Afinal,chove e faz frio hoje. Em Guaratinguetá, os termômetros marcam apenas 18 graus.Feliz feriado aos que descansam. Bom trabalho aos profissionais que não param. Eu parei, pois estou de férias!!!Bom dia a todos!!